Os aneurismas são dilatações anormais e permanentes que podem ocorrer em qualquer artéria do corpo. Trata-se de uma doença silenciosa que atinge ambos os sexos de diferentes idades. Sendo que sua maior incidência é entre o público masculino na faixa etária de 55 anos.

O aneurisma arterial é proveniente de uma fraqueza na parede das artérias. Segundo o angiologista Ary Elwing (CRM-22.946), especialista em cirurgia vascular periférica e tratamento a laser, os vasos possuem uma parede resistente à pressão do sangue dentro das mesmas, no entanto, uma vez enfraquecidas ela cede lentamente a pressão sanguínea e essa dilatação da artéria provoca o aneurisma.

Outras causas

Além da dilatação da artéria, outros fatores contribuem para o acometimento da doença como inflamações, infecções, traumatismo e degeneração. “Porém, a causa mais frequente está relacionada com a aterosclerose, patologia que é responsável pelo acúmulo de gorduras nas paredes das veias e, desta forma, provoca o seu entupimento”, explica Elwing.

O especialista em cirurgia vascular explica que quem possui histórico familiar da doença, tem hipertensão arterial sistêmica ou é tabagista tem mais chances de desenvolver o problema. “A aorta abdominal, especialmente em seu segmento abaixo das artérias renais, é a maior envolvida pelo aneurisma. Para se ter uma ideia, em todo o mundo o Aneurisma da Aorta Abdominal (AAA) é a doença que mata, ou seja, cerca10 mil pessoas perdem suas vidas em decorrência de complicações”, descreve o Dr. Ary.

O angiologista relata que a perspectiva de rotura é proporcional ao tamanho ou diâmetro do aneurisma. “O ideal é que o tratamento do aneurisma seja feito o mais breve possível para evitar futuras complicações. Aliás, como se trata de uma doença que não apresenta sintomas específicos a consulta regular ao médico ajuda a prevenir o problema. Todavia, em casos de aneurismas da aorta o paciente pode apresentar dores abdominais, lombares e até mesmo falta de circulação nos membros inferiores, por causa da compressão da dilataçãona cavidade abdominal”, alerta o especialista.

Diagnóstico e tratamento

Vale ressaltar que quanto a melhor maneira de diagnosticar o aneurisma arterial é por meio de uma consulta médica. “O exame contará com uma observação e avaliação do trajeto arterial evidencia sua dilatação e expansibilidade. Mas outros recursos podem ser utilizados como exames como a ultrassonografia, arteriografia, entre outros. Depois de diagnosticado, o tratamento do aneurisma será através de cirurgia”, finaliza o Dr. Ary Elwing.

SOBRE O MÉDICO:

Dr. Ary Elwing (CRM-22.946), angiologista, especialista em cirurgia vascular periférica e tratamento a laser.

www.aryelwing.com.br