Sabe aquele livro bem Tim Burton? A saga das “Crianças Peculiares” é um prato cheio pra quem curti o estilo do diretor.

O primeiro livro “O Orfanato da Srt. Peregrine para crianças peculiares” foi lançado em 2011 e nos apresenta Jacob, um menino de 16 anos que vive nos EUA com seus pais e que tem uma forte conexão com seu avô Abe. Desde sua infância, seu avô contava histórias sobre as crianças peculiares com quem foi criado e mostrava fotos das mesmas; as fotos sempre interessaram Jacob, pois estas crianças tinham poderes: uma era mais leve que o ar, a outra podia manipular fogo, o outro era invisível… e a diretora? Nada mais era que uma mulher que podia se transformar em ave.

Com o passar dos anos, Jacob parou de acreditar nestas histórias, mas algo terrível aconteceu, o que acabou levando-o até o País de Gales, lugar onde era o antigo orfanato. Lá, Jacob acaba encontrando as tais crianças e descobrindo um novo mundo, além de que, assim como seu avô, ele também é um peculiar.

As crianças nunca envelhecem e o orfanato encontra-se em uma fenda temporal, onde o mesmo dia se repete e, apesar do clima bom, os peculiares e suas diretoras ymbrynes ( mulheres que podem transformar-se em aves e manipular o tempo, criando assim uma fenda) tem inimigos: os acólitos e os etéreos. Etéreos são ex-peculiares monstruosos e que são invisíveis para a maioria, menos para Jacob e seu avô que tinham a peculiaridade de ver os seres. Acólitos são etéreos que se alimentaram o suficiente de crianças peculiares e tornaram-se visíveis, mas sem pupilas e dotado de todo o mal.

Já o segundo livro “Cidade dos Etéreos” começa exatamente da onde o primeiro terminou: as crianças tentando trazer sua ymbryne de volta a forma humana. Para tal, as crianças devem viajar para outra fenda atrás de outra ymbryne e acabam conhecendo a fenda dos animais peculiares, onde há uma Jumirafa, galinhas com ovos explosivos e um cachorro falante e encontram outras crianças peculiares pelo caminho. Ao decorrer do livro, a Srt. Peregrine versão ave, começa a se portar de maneira suspeita e no final, acabam descobrindo que ela não é exatamente quem eles achavam que era e, devido a isso, seus amigos são seqüestrados por acólitos e Caul, o irmão da diretora que tem um plano maligno para sua irmã e o mundo peculiar. Descobrimos mais sobre o poder de Jacob também: o garoto pode comandar etéreos, o que pode ajudá-lo na sua última batalha para ajudar este novo mundo.

O último livro “Biblioteca das Almas” nos leva até o local mais sombrio, onde nenhum peculiar gostaria de visitar: o Recanto do Demônio. Lá, peculiares são sedentos por ambrosia (um pouco da alma de algum peculiar, que acaba dando-lhes mais poder) e onde crianças são vendidas para mercenários. Na última batalha entre o bem e o mal, Jacob se vê em um lugar cheio de maldade e onde a sorte nunca parece estar a seu favor e ele terá que explorar seus poderes para salvar seus amigos e sua diretora, pessoas que até pouco tempo para o garoto, eram imaginação de seu avô.

Os livros são realmente muito bons e de quebra foi lançado os contos que as crianças lêem nos livros: Conto Peculiares e ainda de quebra a  Intrínseca lançou os livros em capas duras e coloridas. Em 2016 foi lançado um filme que foi dirigido por Burton, com todo aquele ar de suspense, o que elevaria o filme a um nível ótimo, se não fossem as mudanças drásticas que acabaram não transmitindo toda a magia dos livros de Rasom Ringgs.