Giovanna Vaccaro, aos 16 anos, já acumula muita bagagem como autora. Com dois livros publicados, “Procura-se”, lançado quando completou 14 anos, e “E se…”, apresentado ao público no ano passado, já tem em seu currículo profissional a 17ª Bienal do Livro do Rio de Janeiro e a 24ª Bienal do Livro de São Paulo.

Mas por que Giovanna faz tanto sucesso, mesmo com tão pouca idade? Isto porque os seus livros saem do “lugar comum” e não tratam de temas usuais. No “Procura-se”, por exemplo, ela conta a história de Ariane, com deficiência cardíaca genética e que precisa urgentemente de um transplante de coração. E é na esperança de procurar um futuro incerto que toda a história se desenrola. Já em “E se…” a escritora trabalha as questões de poder voltar no tempo, enfrentando as causas e consequências deste ato.

“Eu gosto de ler livros que não sejam banais. Por isso, quando escrevo, penso em coisas que os leitores venham a gostar, que chamem a atenção e despertem a curiosidade. O transplante em ‘Procura-se’ foi a ideia que eu busquei para conseguir seguir com o raciocínio que tive em meu sonho, aliás, este livro ‘nasceu’ de um sonho que tive e corri para transformá-lo em palavras assim que acordei. Creio que desta maneira os leitores passam a entender o quanto é complicado viver com uma doença, esperar na fila de transplantes e de doação de órgão”, explica Giovanna.

Já o seu segundo trabalho surgiu da inspiração em séries, filmes e clipes musicais. “Em ‘E Se…’ o protagonista foi preso injustamente, mas tem um mistério que envolve essa trama. Eu coloco coisas sérias e escrevo com leveza para que os leitores sintam que fazem parte da história. E é exatamente para que essa linguagem fique agradável que eu sempre coloco outros pontos na trama, como uma história de amor ou relações de amizade”, esclarece.

Uma adolescente com bastante bagagem profissional

A autora conta que nunca teve pretensão de ser escritora, mas que foi nesse sonho, o epílogo de “Procura-se”, que ela descobriu essa grande habilidade em transformar ideias em textos. Sua intenção era a de escrever somente um conto, mas o turbilhão de informações que naturalmente foram sendo compostos em frases chegou ao resultado do seu primeiro livro.

Para ela, ter 16 anos e já exibir duas obras nas prateleiras das livrarias de todo o Brasil desde os 14 anos é uma grande vitória, principalmente porque a interação com o seu público sempre traz um feedback positivo. “Quando paro e penso nisso fico muito feliz. Porque, além de gostar de escrever, tenho vários leitores e fãs. Os meus leitores adoram o que eu escrevo e alguns dizem que se sentem bem quando leem. Além disso, fico alegre porque publicar e vender livros com a minha idade é algo totalmente difícil”.

Ela ressalta que adaptar a linguagem é essencial para a compreensão de todos, sem haver problemas com a faixa etária de quem lê. “Eu sempre fico atenta para não escrever de forma muito madura e nem tão juvenil. O meu jeito na escrita é uma maneira balanceada e isso são os próprios leitores que falam. Tem seriedade, mas também tem brincadeira”.

“Pertencemos às Estrelas”, o novo livro que vem por aí!

Além de fazer parte do time de escritores da Antologia “Mais Amor, Por Favor”, lançado agora, em janeiro pela Editora Coerência, e estar em fase de finalização da 2ª edição do “Procura-se”, que está esgotado nas livrarias e até na própria editora, a escritora lançará mais um livro até o final deste ano, apresentando outros conteúdos que instigarão e farão com que as pessoas reflitam.

“Meu próximo livro se chama “Pertencemos às Estrelas”. Ele conta a história da Ellouise e Leonardo. A princípio é um romance comum, mas quando as pessoas começarem a ler, verão que é muito mais do que isso. Nesta obra eu trato de assuntos marcantes do nosso cotidiano, como machismo, homofobia (a protagonista divide o apartamento com um amigo gay), racismo, bulimia e preconceitos das mais variadas formas. Escrevi esse livro para, talvez, fazer as pessoas entenderem que há tantas coisas que estão erradas em nossa sociedade, que precisam ser mudadas com bastante urgência”, finaliza.

 

Serviço:

Giovanna Vaccaro – Autora/Blogueira/Colunista

Editora Coerência: www.editoracoerencia.com.br

Canal “Passa Cola”: www.youtube.com/channel/UCGiCwoqj9Qzjd4X3D5sVcWg

Blog “Passa Cola”: http://giovannavaccaro16.wixsite.com/passacola

 

Assessoria de Imprensa – Pri Silvestre Comunicações