Honoré de Balzac admirava as mulheres de 30 anos. Mas, isso não foi o suficiente para evitar que as mulheres, quando chegam à esta idade, deixem de ter crises forradas de muitos questionamentos.

E as hesitações são diversas: será que está plenamente realizada? Conseguiu conciliar os estudos, a independência financeira, a carreira, um relacionamento sólido ou conquistar a casa dos seus sonhos?

Acontece que na prática nada é exatamente como idealizamos. É comum nessa idade as mulheres morarem com os pais, manter as finanças apertadas e nem pensar em ter filhos.  Além disso, sempre tem aquele parente que chega com perguntas indiscretas: “Quando você vai casar ou você já fez 30 anos, não vai ter filhos? ”

“A mulher precisa ter em mente que somos seres individuais, cada uma com as próprias necessidades, maturidade e até preparo psicológico para encarar algumas situações. Nem sempre o que idealizamos, é o ideal para a nossas vidas”, explica a psicóloga clínica Lizandra Arita.

E o velho hábito de comparar a vida com a da amiga? Lizandra alerta quanto aos prejuízos para o próprio desenvolvimento pessoal ao seguir este comportamento. “Enquanto olharmos para a vida de quem quer que seja, deixamos de avaliar as próprias necessidades e desenvolver o autoconhecimento. Não existe plano de vida ideal, mas sim escolhas certas para o próprio caminho”, pontua.

Segundo a terapeuta uma mulher bem-sucedida é aquela não está preocupada com as pressões sociais, mas sim no que precisa fazer para alcançar o que deseja, independentemente da idade.

“A mulher precisa se desapegar de qualquer tipo de pressão e dar atenção à própria vida e ao modo que enxerga todas as situações. E se está mesmo preparada para encarar a rotina dos cuidados maternos, do lar e unir tudo isso à carreira “, questiona.

O conceito de “saber o que quer” é transformador e empodera mulheres de todas as idades. No lugar de pensar no que poderia ter conseguido, que tal planejar o que vem pela frente? “Nossa mente é uma ferramenta poderosa para enfrentar qualquer tipo de crise. A partir do momento em que a mulher sabe o que quer, imagina-se naquela posição e vai atrás dos seus anseios, é possível conquistar”, conclui Lizandra.

Sobre Lizandra Arita

Graduada em Psicologia pela Universidade Bandeirante de São Paulo, Lizandra Arita tem experiência em Psicologia Clínica e Institucional pelo Hospital Vera Cruz e atua desde 1998 em treinamentos de autodesenvolvimento.

Realiza Programação Neuro Linguística, Hipnose e Auto-hipnose, Rebirthing, Psicodinâmicas, Gerenciamento de Emoções e Conflitos e atua, principalmente, em casos de depressão, ansiedade, processos emocionais ou comportamentais, problemas de relacionamento, fobias, pânico e transtornos obsessivos compulsivos.

Serviço:

Lizandra Arita Psicologia

Sitehttp://lizandraarita.com.br

Facebook: @lizandraarita.psicologia

Instagram: @lizandraarita

Youtube: Lizandra Arita Psicologia

Snapchat: lizandraarita