Artigo por MARCO ANTONIO BARROS Jornalista formado pela Universidade Estadual de Londrina. Tem experiência em TV, Rádio, Jornalismo Impresso e Fotojornalismo.

 

Das grandes fotógrafas às mulheres mais clicadas nas últimas décadas, contaremos um pouco da vida daquelas que contribuíram para nossa cultura visual. Em nosso primeiro artigo da série, a escolhida é Eve Arnold, a pioneira do fotojornalismo mundial.

No dia 21 de abril de 1912, há 105 anos, nascia na Filadélfia (Estados Unidos), Eve Arnold, em uma família pobre de imigrantes russos com ascendência judaica. Passou parte da infância e adolescência estudando para se tornar médica. Mas, a vida lhe apresentou outro grande amor que a nortearia até a sua morte: a fotografia.

Foi no ano de 1946 que Eve ganhou sua primeira câmera: uma Rolleicord, presente de um namorado. Dois anos depois se matriculou na New School for Social Research, no Harley, bairro pobre em Nova York, episódio que representou um momento decisivo para a futura carreira que estaria por vir. Lá ela fez a sua primeira cobertura fotográfica, a de um desfile de moda.

Já casada, no início da década de 1950, que Arnold realmente deu o grande ponta pé inicial como fotógrafa. Ela havia capturado vários registros de Malcolm X (ícone defensor dos direitos dos afro-americanos), e do início do movimento Black Power nos Estados Unidos. As fotografias, rejeitadas pela imprensa americana, foram publicadas pela Picture Post, de Londres.

Em 1957 passou a se estabelecer em Londres e foi contratada pela famosa Agência Magnum, passando a realizar inúmeras coberturas fotográficas. Nesse período, Eve Arnold alcança a maturidade profissional, com destaque para fotografias que beiram a excelência e versatilidade, marcas de seu amplo e distinto trabalho.

Com a carreira engrenada, Arnold, além das fotografias de grupos oprimidos, marginalizados e anônimos, também passa a registrar a vida de pessoas ricas e famosas. O prestígio e a cereja do bolo que faltava em seu trabalho, veio após capturar lindíssimas imagens de grandes personalidades do cinema  e da política mundial: de Marilyn Monroe, Elizabeth Taylor à Elizabeth II e Jacqueline Kennedy. Tanto que um dos seus trabalhos mais aclamados foi a série de fotografias de Marilyn feitas durante as filmagens de “Os Desajustados”,  o último filme concluído da atriz em 1960.

Com mais de meio século dedicado à fotografia, Eve Arnold foi a primeira fotojornalista da Magnum. Abriu caminho para tantas outras que vieram logo após. Registrou o pobre, o rico, o anônimo e o famoso. Seu olhar despretensioso capturou com extrema delicadeza e versatilidade o tempo que esteve entre nós. Faleceu aos 99 anos em Londres, três meses antes de completar um século de vida.