Testosterona em excesso pode sobrecarregar as funções do fígado e desenvolver câncer. “O fio será transplantado do corpo do próprio indivíduo. A ingestão de substâncias hormonais pode alterar permanentemente a fisiologia”, esclarece Thiago Bianco, cirurgião especialista em implante capilar

O consumo de hormônios para alterar o corpo é um comportamento que tem se tornado atrativo, principalmente entre os transexuais. Recentemente, Tammy Miranda, filha da cantora Gretchen, realizou um tratamento hormonal para a mudança de sexo.

A endocrinologista Giovanna Carpentieri alerta sobre os riscos à saúde ao consumir substâncias que alteram a fisiologia do corpo. Segundo a especialista, a testosterona em excesso pode sobrecarregar as funções do fígado e até provocar o desenvolvimento de câncer. “Os medicamentos compostos por hormônios só podem ser consumidos com receita médica, embora seja comum a automedicação, o que é, de fato, muito perigoso”, alerta a médica. As alterações no corpo são definitivas, mesmo após a suspensão das substâncias.

Tereza Brant

Como alternativa ao consumo de hormônios, para se ter pelos na face e no tórax, é possível contar com a técnica de implante de fios. De acordo com estudo realizado pelo International Society Of Hair Restoration Surgery (ISHRS), de 2012 a 2014, o implante de barba teve aumento de 196%, seguido do interesse por implante de tórax, 170%.

O cirurgião especialista em implante capilar, Dr. Thiago Bianco, explica que, embora seja uma técnica delicada e que requer habilidade do especialista, a alternativa de implante pode ser uma sugestão atraente aos transexuais.

“O fio será transplantado do corpo do próprio indivíduo, o que torna a alternativa menos agressiva ao organismo, visto que a ingestão de substâncias hormonais pode alterar permanentemente a fisiologia”, esclarece o cirurgião. De acordo com Bianco, caso a paciente venha a se arrepender do implante capilar pode optar pela depilação a laser definitiva.