Você sabia que adotar pensamentos e atitudes podem transformar o modo como você trata o seu corpo. Ele é o seu maior patrimônio, seu cartão de visitas para o mundo, seu passaporte para o prazer, a saúde e a felicidade. Por isso, nada mais esperto do que cuidar muito bem do seu corpo.

Experimente pensar no seu corpo como o meio de transporte até sua independência, seus sonhos e tudo aquilo que faz você feliz. Isso dá uma “forcinha” para cuidar e dar a ele o combustível de que precisa para não entrar em pane.

Foi o que apontou um estudo da revista científica Journal of Counseling Psychology (EUA): mulheres que dão mais atenção ao funcionamento do corpo, e não só a como ele é visto pelos outros, possuem uma autoimagem mais positiva do que aquelas que focam apenas na aparência. Em outras palavras, em vez de se queixar pelas pernas finas ou grossas demais, apesar da ginástica, concentre-se no que elas lhe permitem fazer de melhor – correr, pedalar, andar para lá e para cá e deixa-las mais bonitas com tratamentos estéticos.

esqueça as comparações. Fuja dessa armadilha mudando o foco para você. Como? Em primeiro lugar, assumindo sua identidade estética e buscando os pontos fortes da sua beleza (em vez de focar nos defeitos). Depois, deixando as comparações de lado.

Mime você mesma. Não acredite se alguém disser que aquela massagem semanal com pedras quentes, a drenagem linfática ou tratamento com florais de Bach, são pura vaidade. Ao contrário, eles são itens de primeira necessidade de qualquer mulher que ama se cuidar.

Para finalizar, não esqueça de conectar-se com você mesma. Todo mundo tem uma fórmula pessoal de autoconhecimento: algo que sabe fazer bem e a deixa realizada, alguma estratégia para expressar uma faceta da personalidade que nem sempre tem espaço no dia a dia. Pode ser cozinhar, dançar, correr, viajar em contato com a natureza… São atividades que servem para mostrar seus talentos, muitas vezes sufocada entre as obrigações e as regras que temos que seguir para nos enquadrar no trabalho e no convívio social.