A experte em consultoria de estilo, Juliana Marangoni, confere uma série de dicas a respeito do que vestir ou não ao procurar um emprego. “A primeira impressão é a que fica. Não basta pensar no currículo e no que vai falar durante o processo seletivo, é preciso que a pessoa se atente ao que vai vestir para passar uma boa impressão”, revela Juliana.Para se destacar em uma entrevista de emprego, Juliana destaca sete erros fundamentais:

  1. Regata e jeans

Não é adequado usar regata e calça jeans por ser informal demais. Uma boa opção é usar uma calça de sarja, que é mais próxima à uma calça social. Camiseta regata é totalmente errada, já que demonstra descontração e passa a imagem de que a pessoa está indo para um passeio.

2. Bermuda e estampas

Totalmente proibido! O candidato deve alinhar a sua roupa conforme a empresa que está concorrendo a vaga. Estampas também não são muito bem-vindas. O ideal é usar tons neutros que não chamem tanta atenção.

3. Decote e roupas íntimas à mostra

Nenhuma empresa aceita esse “estilo” em uma entrevista de emprego. Não devemos usar decotes muito acentuados (expõe demais e, muitas vezes, a candidata é cortada da vaga antes de ser entrevistada.

4. Barriga aparecendo

 

Partes do corpo à mostra como a barriga, por exemplo, nunca é recomendado.  O que precisa chamar atenção são as experiências, o perfil profissional, as habilidades vocacionais, e não o corpo.

5. Saia

O mais indicado é evitar o uso da saia, afim de não passar uma intenção falsa de chamar a atenção pelo corpo e desviar do objetivo da entrevista.  Além disso, a candidata pode ser pega de surpresa ao participar por uma dinâmica de grupo em que precisará sentar no chão (aí a saia não cai bem, mesmo que o cumprimento seja maior).

6. Jeans e blazer

Esse estilo é bem adequado, dá um tom mais formal, demonstra discrição. No entanto, devemos ter cuidado em vestir um jeans inadequado para combinar com um blazer. A dica é procurar se afinar com o estilo da empresa ou instituição e criar uma empatia com o entrevistador.

7. Camisa de time

De jeito algum! Camisa de time de futebol, é muito informal. Por mais que o ambiente seja mais esportivo, casual, e que permita um traje mais descontraído, não devemos extrapolar. Uso de bonés e chapéus também podem não agradar aos olhos no processo seletivo.

Segundo Juliana Marangoni, é preciso estudar a cultura da empresa que irá participar do processo seletivo. Usar peças com modelagens adequadas para o corpo, cores neutras, sem extravagâncias como colares, brincos, anéis e pulseiras muito grandes. Além de maquiagens mais leves, cabelo simples, mas bem arrumado e calçar sapatos mais clássicos como o scarpin, por exemplo, com saltos mais baixos.

Outro ponto negativo é o uso de excesso de brilho, fendas, roupas justas, acessórios extravagantes e coloridos, tênis e penduricalhos.

 

Sobre Juliana Marangoni

Consultora de estilo pela Belas Artes, Juliana Marangoni traz uma visão peculiar para a moda, sendo a consciência e consumo inteligente na hora das compras. Antenada a personal stylist ajuda homens e mulheres que possuem curiosidade e reconhecem no dia a dia profissional e pessoal a importância da harmonia na imagem transmitida. Moda para gestantes, noivas, madrinhas, padrinhos e arrumação inteligente de malas estão entre as expertises da consultora. Juliana Marangoni pode atender pautas relacionadas a moda, estilo, bem como, temas relacionados a looks, acessórios e visual.

Está na busca de um emprego? Confira 5 dicas para se sair bem em uma entrevista!