A psicóloga e coach de mães, Isabela Cotian, dá dicas de como não se perder diante de tantas mudanças

Ter um filho é o sonho de muitas mulheres. Entretanto, muitas não sabem como lidar com esse novo “cargo” diante de todos os demais afazeres que já traz no seu dia a dia. E é nesse contexto que muitos casamentos são desgastados, aparecem as depressões e a autoestima despenca.

Isabela Cotian, psicóloga há mais de 10 anos e também coach de mães, conta que a mulher precisa trabalhar essas mudanças ainda na gravidez. “Ela deve buscar seu autoconhecimento, estabelecer uma rotina, planejamento e organização das suas atividades pessoais e profissionais, determinando prioridades e estruturando uma rede de apoio”.

Segundo a profissional, as principais queixas das suas pacientes são as mudanças e os desafios enfrentados após a maternidade. “As diferenças do corpo, solidão, perda de identidade e de amor próprio, o sentimento de falta de apoio, assim como as dificuldades em conciliar a maternidade juntamente à carreira e ao casamento são as mais comuns”, revela.

Isabela Cotian, psicóloga e coach de mães

Para que isso seja evitado, ela sugere que a pessoa invista em um processo de autoconhecimento, estabelecendo limites para dosar a energia que cada ponto em sua vida merece. “Mudamos muito após a maternidade, então, é necessário investigar quais são os valores prioritários, pedir ajuda e montar uma rede de apoio, que inclui o parceiro e os familiares”.

Ela destaca que é primordial ter um tempo para si mesma, voltar aos poucos com a rotina de alimentação, atividade física, cuidados pessoas e círculo social. “Isso é um grande alicerce na hora de desempenhar os outros papeis, que são o de esposa, amiga, filha, profissional, além de ser mãe”.

De acordo com Isabela, toda mulher deve resgatar o seu “eu” e retomar as atividades como casal, nem que seja ver um filme em casa, preparar um jantar a dois ou pegar um cinema. E, claro, jamais deixar que o pai se sinta excluído, uma situação que acontece muito mais do que o imaginado.

Mãe e pai juntos na missão de cuidar do bebê e de se aproximar mutuamente

Ainda que a maternidade, a amamentação e os momentos únicos entre mãe e filho sejam especiais, muitos homens acabam se achando desnecessários ou “a mais” dentro de casa. E é exatamente isso que deve ser impedido, já que além de pai, ele também é o companheiro que essa mãe escolheu. E a mulher deve inseri-lo nesse novo contexto familiar.

“Envolva seu marido nos cuidados diários com o bebê como, por exemplo, na hora do banho, trocar a fralda, fazer arrotar ou colocar para dormir. Permita que ele faça parte deste universo, afinal, a responsabilidade é dos dois. Reserve um tempo só para o casal, converse sobre os desafios, sonhos e planos. E lembre-se de que não é apenas ajuda, mas uma divisão das obrigações. Os pais têm um papel fundamental para que a vida familiar seja reorganizada após a chegada dos filhos”, indica Isabela.

Ela reforça que esse vínculo a três é essencial para a saúde da vida a dois, pois unidos nessa nova etapa ambos irão dividir não só essas ocasiões exclusivas, como também irão conseguir reservar momentos para namorar, assim como resgatar o amor e a parceria de sempre.

O bebê chegou e não sei como lidar com tudo isso!

Para ajudar no equilíbrio dessa jornada, a psicóloga e coach de mães separou algumas dicas para as mamães. Confira!

  • Aproveite para descansar enquanto o bebê dorme: a maioria das mães aproveita a hora da soneca do bebê para resolver as coisas da casa. Mas se você estiver muito cansada, use esse momento para relaxar. Vale dormir, ler um livro, ver um filme ou fazer qualquer outra atividade que a deixe descansada. Isso dará energias para retomar os afazeres posteriormente;
  • Peça ajuda: o fato é que toda mãe de recém-nascido precisa de ajuda para não se sentir sobrecarregada. Por isso, não se sinta uma mãe pior por pedir auxílio aos mais chegados. Envolva seu marido nos cuidados diários com o pequeno, como dar banho, trocar fralda e colocar para dormir. Chamar a avó do bebê ou mesmo uma amiga próxima quando você precisar sair também é válido;
  • Hidrate-se e alimente-se bem: ter um cardápio saudável e ingerir muito líquido vai ajudá-la em vários aspectos – na produção de leite materno, na perda de peso e a se sentir mais disposta devido à energia que alguns alimentos proporcionam. E isso faz muita diferença;
  • Tire um tempo para você:por algumas horas na semana, entre uma mamada e uma soneca, reserve um tempo para você fazer o que quiser, seja tomar um banho relaxante, fazer compras ou encontrar as amigas. Conte com a ajuda das pessoas próximas e aproveite para cuidar de você. Quando a mãe está feliz e disposta a criança percebe isso;
  • Encare o espelho:o importante é mudar a sua forma de se enxergar. Cada marca de estria, celulite, gordurinha ou cicatriz representa tudo o que você viveu. Seu corpo se preparou por nove meses para abrigar outro ser dentro de você, por isso, cada sinal que ficou representa sua luta para dar a oportunidade de uma nova vida surgir. Valorize-se e perceba como você é uma mulher forte e linda;
  • Amamente: além de fortalecer o vínculo com o bebê, a amamentação proporciona rápida redução de peso. Motivos não faltam para insistir no aleitamento, por isso, procure descansar, se alimentar bem e ficar tranquila para garantir o sucesso do processo. Entretanto, faça o que estiver ao seu alcance e não se cobre se as coisas não saírem como você imaginou. Cada caso é um caso;
  • Tenha paciência: seja calma consigo mesma. As coisas se encaixam com o tempo e você vai se adaptar à criança assim como ela se habituará a você. Também não adianta querer perder os quilos que ganhou na gravidez de uma vez, já que as mudanças são graduais. Entender isso vai ajudá-la a se sentir mais confiante;
  • Retome as suas atividades: comece a pensar em voltar para sua rotina aos poucos. Troque o pijama por uma roupa normal, saia durante uma hora para ir ao supermercado, peça uma pizza em casa para comer com o marido, dê uma volta com o bebê na área de lazer do seu prédio etc. Você vai ver como se sentirá mais bonita e segura depois disso;
  • Cuide-se:se a mãe estiver exausta e estressada, o bebê sentirá. Por isso, reserve um tempo para cuidar de você e se restabelecer. Vale fazer uma hidratação no cabelo ou as unhas enquanto o bebê dorme, além de se dar ao luxo de receber uma massagem por meia hora, por exemplo. Você se sentirá mais feminina e se lembrará de que além de mãe é mulher e esposa;
  • Resgate o clima de romance: o recomendado é que o casal aguarde cerca de 40 dias para ter a primeira relação sexual após o parto. Mas isso não impede que você se aproxime do seu marido. Combine de pedir uma comida gostosa e crie um clima para esse momento. Se possível, saia para ir a um restaurante com ele enquanto o bebê dorme e invista nas preliminares. Abraços, beijos e carícias vão fazer muito bem aos dois;
  • Recorde que você tem uma profissão: para as que trabalham, é importante resgatar esse lado. Ainda que esteja na licença-maternidade, busque leituras sobre o seu meio de trabalho, converse com colegas sobre as novidades da empresa e, gradativamente, absorva esse seu lado profissional. Caso sinta que não quer voltar à ativa, peça ajuda profissional para saber se são as oscilações hormonais que estão “gritando” ou se realmente é hora de mudar o foco da carreira e partir para algo novo.

Serviço:

Isabela Cotian – Psicóloga e Coach de Mães

www.isabelacotian.com ou @isabelacotiancoach